O Barrense


Deixe um comentário

Amar é ralar o joelho

Você já notou que alguns para sempre acabam? E se era pra sempre, onde que foram parar às juras eternas de amor? Muitos casais não passam do primeiro capítulo e colocam fim em suas histórias. Acontece, e muito, porque para amar é preciso ceder de vez em quando, perdoar e pedir perdão, é enxergar beleza até nos dias nublados de chuva. Porque amar é passar perrengue, juntos. É enfrentar o mundo ao lado da pessoa que fecha contigo. Amar é uma caminhada de mãos dadas, e essa caminhada é longa.

O início da jornada a dois é dos melhores momentos que um casal pode ter. E aqui vai a má notícia: nem sempre será assim. Na vida a dois a gente tropica, resvala e até cai. Rala o joelho e pragueja contra o mundo. A dor é passageira e o que precisa ficar é o aprendizado para não repetirmos os mesmos tropeços. É feito andar de bicicleta: cair é normal e nem por isso a gente desiste. É preciso persistência e com o tempo a gente aprende as artimanhas. Até porque onde tá escrito que amar é fácil? Se lidar somente com nossos sentimentos é complicado, imagine quando envolve outra pessoa. É dor de cabeça na certa. Só calma lá, pra tudo nessa vida tem remédio.

Se envolver tá parecendo um quebra-cabeça de tão complicado e é, porque cada relação é um universo em particular, repleto de particularidades e acontecimentos que formam aquele casal em especial, mas eu ainda tenho fé de que as pessoas amem mais e insistam um pouco mais, que não desistam tão cedo. Porque o amor não é uma causa perdida. É das coisas mais lindas que pode acontecer na vida. Amar é a satisfação que poucos têm de completar o quebra-cabeça.

Anúncios


Deixe um comentário

Isso não é amor

Você pode negar até o fim, mas sempre soube que estava perto do fim. A gente sabe quando tudo está desmoronando. É um mecanismo de auto defesa, uma chance de não nos machucarmos ainda mais. Infelizmente não damos ouvidos e preferimos nos agarrar as pequenos boas lembranças. Que a bem da verdade nem foram tão boas assim. E são nelas que moram a esperança de tudo mudar. De erros não serem repetidos, de atitudes diferentes e reciprocidade de tudo que oferecemos aquela pessoa.

Por mais que desejamos, água mole em pedra dura tanto bate, bate, bate, bate e nada acontece. Pessoas não mudam só porque é nosso desejo. Dificilmente se transformam, elas simplesmente são, e temos que aceitar. Seguir em frente. Não desperdice seu tempo e não se culpe tanto por não ter feito A ou B, você fez até demais. E se essa pessoa não deu valor, paciência. É do jogo.

A paixão cega e faz com que o coração fale mais alto. E por mais que o amor seja o sentimento que norteie nossas vidas, em certos momentos é preciso ouvir a voz da razão e recuar. Esfregue bem os olhos e veja para onde isso que você chama de “amor” te levou. Chega de achar que aquele alguém te ama. É simples: ou ama ou não ama. Não existe meio termo para o amor. E pare de criar justificativas para insistir do tipo: “Ele só não sabe”, ah sabe. Se houvesse amor você seria prioridade e quem é prioridade na vida de outra pessoa sabe, ah se sabe.

Então não vá longe demais numa relação por nutrir sentimentos que não são correspondidos. Não se doe tanto assim a quem não faz por merecer. Coloque um ponto final nessa história para que outra possa começar. E tenha paciência, geralmente o amor encontra os desavisados. E quando ele chegar você saberá. É diferente de tudo que viveu até aqui. Não tem como confundir.


Deixe um comentário

Eu e você

fwb2_thumb1

Ei, vem cá.

Não pude deixar de reparar em ti assim que meus olhos pousaram nos teus lábios. Que logo me presentearam com um lindo sorriso. Me desculpe a franqueza, mas se ainda não te disseram,  coisa que duvido, saiba que és dona de um sorriso único, desses de final de arco íris. Mas isso você deve escutar a cada esquina.

Não sei qual tua fé e quais tuas crenças, mas eu acredito que todo encontro é obra do destino. Nada é por acaso. Acredito que ele une pessoas e momentos oportunos para iniciar grandes historias. E não é papinho barato de conquistador não, é só a sinceridade de um romântico à moda antiga. Que ainda acreditar no amor.

E vai que eu tenha razão? Quem sabe essa fórmula matemática eu + você não possa se tornar em nós e sermos felizes juntos nessa vida? Pode ser, a gente só vai saber tentando. Arriscando. Porque viver é mordiscar e arriscar um cadinho.

Então me deixa ser o motivo desse teu sorriso de canto lindo que eu acabei de conhecer e já quero passar o resto dos meus dias ao lado dele. O que você acha? Eu recém te conheci, mas se você me der uma chance, só uma, prometo que retorno a ligação amanhã, ou ainda melhor, te acordo domingo de manhã com um beijo.

Ainda é cedo pra tudo isso, mas você já pensou na possibilidade de dar certo? De finalmente encontrar AQUELA pessoa, dessas que bagunçam nossa vida e fazem com que vivamos um romance digno da novela das nove. Que num piscar de olhos ja não nos imaginamos sem ela ao nosso lado? Aquela pessoa para dividir um pote de pipoca e uma conta na Netflix.

O desenrolar dessa historia só depende de você, porque se dependesse de mim já teria roteiro escrito e começaria a ser gravada assim que você dissesse sim.


Deixe um comentário

De tanto errar um dia se acerta

O tempo passa na velocidade de um piscar de olhos. E parece que desacelera quando já estamos bem velhinhos e curiosamente nos restando pouco tempo. É a mão do destino querendo nos dar um recado: de olhar para trás e recapitular nossa jornada até aqui.

Tá, eu sei que tá ficando clichê e você pode achar que seja papinho meu, ou que toda essa lenga-lenga renderia um roteiro para algum filme de Hollywood. Bem, a vida quase se repete diariamente. Quase. Os detalhes por vezes passam desapercebidos por nós. É feito um livro, o título pode ser parecido, muito mesmo, mas o conteúdo sempre é diferente. Uma história entre duas pessoas é única e dificilmente se repetirá. O ponto em que elas convergem é justamente a super-bonder que gruda duas pessoas inexplicavelmente: o amor. A partir daí tudo pode acontecer e geralmente acontece. Ou você nunca ouviu da tua amiga casos de amor mirabolantes? Daqueles sem pé nem cabeça? Que você cansa de aconselhar ela, mas de que adianta, ela segue insistindo. E no amor é assim. Aprendemos errando, ralando o joelho e o coração. Infelizmente é da pior maneira possível. Mas é como dizem por aí: é errando que se aprende. E de tanto errar um dia se acerta.

O amor chega para todos e nós tivemos sorte de estar na mesma sintonia, do vento soprar para a mesma direção, da lua ser favorável e estarmos dispostos a amar. Era pra acontecer. E de lá pra cá eu revejo nossa história com brilho nos olhos e já consigo imaginar nossos filhos correndo num quintal de cercas brancas. Um casal que puxou aos teus lindos olhos. Eles brincam com nosso Golden Retriver enquanto nós estamos na varanda, tu deitada no meu colo e ambos em silêncio. Há momentos em que palavras não precisam ser ditas. A paz do silêncio diz mais, muito mais. É como se um filme estivesse passando por nossa cabeça, desde o início, passando pelos perrengues até chegar no presente instante que tanto sonhamos e lutamos para conquistar… o filme é interrompido quando de repente tu te levanta e sai correndo. Esquecemos a carne no forno e por pouco não colocamos fogo na casa. Olhamos um para o outro e caímos na gargalhada. Jantar fora? Jantar fora!

A vida não é aquele conto de fadas que venderam para nós, é melhor. Muito melhor!


Deixe um comentário

Vêm, pula

tumblr_l87qg2sldd1qb08x4o1_500_large

Me responde uma pergunta? Tu não cansas de ficar carregando essa mala, que mais parece uma âncora, repleta de retalhos do teu passado? Mágoa, desilusão e dor; três sentimentos que crescem pelo medo que tu tens de seguir em frente, de enfrentar os fantasmas do teu passado e começar a viver isso que, atualmente, tu chamas de vida.

Eu juro, de pé junto que eu voltaria no tempo e impediria que ele – esse que partiu teu coração em pedacinhos – entrasse na tua vida. Sinto lhe informar que esta possibilidade é remota, para não dizer nula. Então que tu achas de mergulhar no presente? Existe um oceano inteirinho à tua espera, e posso te garantir que há peixes, muitos peixes que esperam apenas uma oportunidade para te conhecer e fazer com que essa mala fique exatamente onde devia estar: no passado.

Sei que tu estas insegura e deve estar pensando: “vou não vou? Vou não vou?”. Acertei? Quer saber o por quê? Já estive do lado que tu te encontras. É angustiante a possibilidade de nos entregarmos a alguém e terminar reprisando aquele passado doloroso. Quer saber porque pulei? Me dei conta que a dor faria morada em meu peito caso eu não pulasse. Seria minha companhia por sabe-se lá quanto tempo. Se tu não pulares, jamais descobrirá o que te espera, do contrário, já sabes quem te aguarda.

Agora vêm! Mergulha de cabeça na vida. Mergulha, nem que seja tampando o nariz. Mergulha e deixa os julgamentos alheios sobre ti na areia. Mergulha com um sorriso debochado estampado no rosto. Mergulha e nem liga pro quanto de água que tu vai esparramar. Mergulha e reviva as borboletas que, um dia, voaram em teu estômago. Mergulha e prove do gosto doce que é VIVER, porque salgado mesmo é se prender ao que te causa dor. Mergulha sem pudor, deixa teu coração pulsar, com direito a paradinha feito escola de samba e tudo.

Vai! Mergulha sem medo de se afogar.


Deixe um comentário

Me encharquei de você

chuva_b

Hoje choveu; e meu peito deixou de ser aquele deserto em que amor nenhum vingava. Eu não estava com meu guarda-chuva para me proteger de amores instantâneos. Havia esquecido em casa a capa de chuva contra expectativas. Sequer calcei as galochas para não me inundar de você. A previsão do tempo que há em meu peito não me avisou de você. Foste feito chuva de verão: Pegou-me desprevenido.

Eu demorei a entender que o amor acontece desta maneira: quando menos esperamos. Por muito tempo eu insisti em arriscar a previsão e agora entendo o motivo de nunca acertar. Se fosse obvio e programado, não seria amor.
Nunca saberemos se aquele beijo poderá levar a algo mais sério. Ou se o rolo de meses finalmente vai dar em namoro. Se preparamos um café ou nossa vida. Se ela vai ou fica de vez. Não sabemos. Não existe exatidão quando tratamos de sentimentos. É feito o tempo, hoje esta chovendo, mas e amanha? Quem sabe?

Eu não sei, mas agora que a chuva me trouxe você eu cruzei os dedos para que minha sorte mudasse; pedi que você ficasse para a estrela cadente que passou; fechei os olhos e orei aos céus para que dessa vez fosse diferente, porque eu sinto que você é diferente. Foi por você que eu tenho esperado e agora que encontrei não quero perder.

Não sei se combinamos meteorologicamente. Eu sou primavera e você? Mas onde está escrito que precisamos combinar? O que tu achas de bagunçarmos de vez as estações previamente estabelecidas? Vamos fazer do nosso inverno um verão. Colorimos o outono cinza com a primavera. Podemos tornar o clima instável e viver uma historia sem precedentes meteorológicos.

Eu não sei como será o dia de amanhã, mas deixarei de lado meu guarda-chuva e irei me ensopar. Afinal, quem esta na chuva é para se molhar.


Deixe um comentário

Seja o motivo do sorriso de alguém

Num dia qualquer desses você a viu sorrir e sentiu saudade de ser pouso daquele sorriso. Por mais que o tempo passe, certas coisas ainda vivem em nós. Vê-la feliz mexeu forte contigo, né?! E não é para menos, quando ela sorri o mundo retribui. É como se o tempo parasse só pra admirar. É coisa rara, são poucas as pessoas que causam na gente esse turbilhão de sentimentos. E não foi da noite para o dia que ela se recuperou e estampou um sorriso no rosto. Demorou, mais do que ela pensou, mais do que ela merecia, mas a ferida que você causou enfim sarou. Deixou cicatriz, pra ficar eternizada, que é pra lembrar o quanto você a magoou e não repetir a dose. Ela aprendeu e hoje reconhece o que é amor.

Até hoje eu não te entendo, juro! Você a tinha nos braços. Você a tinha por inteiro. Ela abriu as portas do coração, arrumou um cantinho e você traiu a confiança dela. Pôs tudo a perder por não reconhecer o amor da tua vida. Cara, você era o motivo do sorriso dela, tens noção disso? Poucas coisas na vida são mais prazerosas do que isso. Ser único e especial para uma pessoa. 

Se é tarde para voltar? Muito! Ela encontrou alguém para preencher o vazio que você deixou. Desencana! O sorriso que você viu dias atrás já tem endereço. Ela encontrou morada em outros braços, outro coração. Encontrou reciprocidade, o que você jamais foi capaz de dar. Que valoriza tudo que um dia você desdenhou. Ele é pra ela tudo que você não foi. Até ouvi dizer que eles estão planejando o casamento, sabe essa coisa de amar e respeitar? Pois é… Eles perceberam que não importa com quem você fica sexta à noite, e sim o domingo inteiro.

Bateu saudade? Apanhe! E não interfira na felicidade deles. Vá em busca da sua. Vê se aprende logo para não errar com a próxima. Porque amor não se encontra em qualquer esquina. É tão difícil quanto achar um trevo de quatro folhas. É coisa do destino que envolve sorte e mais um bocado de coisas que fogem do nosso controle. Então quando encontrar, se é que encontrará, não pense duas vezes: se entregue e ame. Seja para essa pessoa tudo que você deseja para si. Seja o motivo do sorriso de alguém.